Em Notícias

O Coro de Santo Amaro de Oeiras foi fundado a 5 de Outubro de 1960 pelo Maestro César Batalha, orientando a sua existência para a prática da música coral, colocado ao serviço de quantos o solicitam, sendo a sua actividade inteiramente gratuita.

Desde 1984, é reconhecido como Pessoa Colectiva de Utilidade Pública, beneficiando ainda da Lei do Mecenato.
O repertório do Coro é vasto e diversificado. Nele estão contidas peças da autoria do seu Maestro, de cuja vasta obra de compositor vem o Coro beneficiando.

O Coro de Santo Amaro de Oeiras tem no seu historial um sem número de concertos ao vivo realizados por todo o país, para os mais diversos tipos de audiência, bem como programas na televisão, rádio, gravações em disco, música para cinema, teatro e participações em festivais, entre tantas outras actividades.

Realizou em Março de 1987 uma digressão a França (Voiron-Lyon) sob a égide e a convite da Secretaria de Estado da Emigração e Turismo, a ASTI (Association de Solidarité avec les travailleurs immigrés) de Voiron e da Câmara Municipal de Oeiras. Deste modo, pôde mostrar o seu trabalho além fronteiras, trabalho esse que foi justa e entusiasticamente apreciado.

Em Maio de 2000, nas comemorações do seu 40.º aniversário e a convite do Ministro da República para a Região Autónoma dos Açores, com o apoio da Câmara Municipal de Oeiras, deslocou-se às ilhas Terceira e S. Miguel, apresentando com êxito o seu trabalho e confraternizando com vários coros locais.

Em 1992, actuou para o Comité da Agricultura da primeira presidência portuguesa da Comunidade Europeia, a convite do ministro da Agricultura, em concerto representativo da cultura musical portuguesa.

Em 1993, representou o Concelho de Oeiras no espectáculo de encerramento da Presidência Aberta em Lisboa.

No dia 30 de Novembro farão, mais uma vez, ouvir as suas vozes.